Scroll to top

Projeto LIFE AZORES NATURA no bom caminho

O Diretor Regional do Ambiente salientou o trabalho em curso no âmbito do projeto LIFE AZORES NATURA, numa reunião onde foram perspetivadas as ações para o futuro próximo, tendo-se constatado o “bom desenvolvimento do projeto, em linha com os compromissos e calendário definidos”.

Hernâni Jorge reforçou a importância de se “dar visibilidade ao maior e mais abrangente projeto de conservação da natureza alguma vez concebido para os Açores”, sublinhando a sua relevância “para a conservação de espécies e habitats protegidos em ecossistemas terrestres, costeiros e marinhos de todas as ilhas dos Açores”.

O Diretor Regional falava à margem de uma reunião de gestão do projeto, que envolveu todos os beneficiários, entre os quais as direções regionais do Ambiente e dos Assuntos do Mar, a Azorina, a SPEA e a Reserva da Biosfera de La Palma.

O projeto LIFE AZORES NATURA, que abrange 23 Zonas Especiais de Conservação, 15 Zonas de Proteção Especial e três Sítios de Interesse Comunitário da Rede Natura 2000, tem uma duração de nove anos e um orçamento total de 19,1 milhões de euros.

“Este é um projeto que abrange a generalidade dos sítios da Rede Natura 2000 nos Açores, procurando obter um contributo significativo para a conservação de espécies e habitats protegidos pelas Diretivas Aves e Habitats em ecossistemas terrestres e marinhos de todas as ilhas do arquipélago”, salientou Hernâni Jorge.

“A estratégia do ‘LIFE Azores Natura’ e os trabalhos previstos no projeto baseiam-se numa forte parceria institucional que irá contribuir ativamente para esses objetivos, envolvendo um conjunto de entidades com naturezas distintas e capacidades técnicas complementares, permitindo que o projeto beneficie de um conhecimento técnico, político e operacional sólido e valioso, garantindo, assim, a continuação das ações após o fim do mesmo”, acrescentou.

O Diretor Regional frisou que esta é mais uma medida que comprova o crescente investimento do Governo dos Açores na conservação da natureza, consolidando o património natural como um dos principais ativos da Região.

Publicar um comentário