Scroll to top

Açores podem atingir em três anos a certificação como destino turístico sustentável de ouro

A Diretora Regional do Turismo, Rosa Costa, anunciou que os Açores já estão a trabalhar na validação do segundo ano da certificação do destino turístico sustentável de Prata pela EarthCheck, acreditando que a Região pode “alcançar a Certificação de Ouro no prazo de três anos”.

Em Dezembro de 2019 os Açores alcançaram a certificação de destino turístico sustentável, pela entidade certificadora de destinos Earth Check, de acordo com os padrões internacionais do Conselho Global para o Turismo Sustentável. Esta conquista colocou os Açores “como destino mundial líder no domínio da sustentabilidade, sendo o primeiro e único arquipélago do mundo com esta certificação”.

Na opinião de Rosa Costa, este feito “veio reforçar o posicionamento estratégico da Região, como destino que alia a sua natureza deslumbrante, à autenticidade dos costumes e tradições da população, contribuindo para o equilíbrio sustentável da Região nos pilares económico, social, cultural e ambiental, dando resposta às tendências atuais da procura turística a nível internacional por destinos não massificados, de natureza e mais sustentáveis, onde se proporcione um contacto imersivo, mas de respeito, com as comunidades locais”.

A Diretora Regional de Turismo, em entrevista à revista ‘Thinktech’, do Nonangon, afirmou que nos Açores “se luta com vista a uma melhoria no sector do turismo que se debate com enormes dificuldades, nunca antes passadas”. “É difícil gerir as expectativas quanto ao futuro, mas há que continuar a ter esperança e continuar a ser resiliente, almejando e trabalhando na rápida retoma no sector assim que for possível, em que o turismo será protagonista, podendo desencadear a retoma económica nos Açores devido à sua transversalidade sectorial”, afirmou.

Relevou que o sector do Turismo “tem vindo a ganhar grande expressão” nos Açores ao longo dos últimos anos, com um desempenho transversal “muito positivo para a Região”.

Considerou que os números do turismo em 2019 “são um reflexo do crescimento do sector, onde se registam mais de 3 milhões de dormidas e 100 milhões de euros em proveitos turísticos na hotelaria tradicional”.

Na opinião de Rosa Costa, “o relançamento do Turismo” na Região “será norteado por uma estratégia que alie a Segurança à Sustentabilidade, orientando os modelos de negócio para uma prestação de serviço que preze qualidade e pela segurança do turista”.

Na sua opinião, “os destinos que apostem em modelos de turismo mais positivos, sustentáveis, não massificados e de contacto com o ar livre e com a natureza, estarão mais preparados para receber turistas em segurança, pelo que os Açores se posicionam na linha da frente enquanto escolha de destino de férias”.

Como afirma, “o destino turístico Açores está posicionado como um destino de natureza exuberante e exclusiva, proporcionando atividades de outdoor ímpares em terra e no mar. Tem uma cultura e gastronomia riquíssimas e proporciona um contacto imersivo nos costumes e vivências únicas do povo açoriano”.

No entender da Diretora Regional do Turismo, “os primeiros passos no turismo já foram dados e, agora, temos de ser mais ambiciosos, elevando as metas através da aplicação de políticas e regulamentação ao nível da sustentabilidade ambiental, económica e social, de forma transversal na Região. Temos de fazer um trabalho de identificação e potenciação dos nossos ativos culturais como produto turístico e continuar a trabalhar na acessibilidade, na qualificação do produto e do serviço, reforçando a formação”.

“A premissa da melhoria das acessibilidades internas e externas que garanta os fluxos turísticos para a Região é basilar para o desenvolvimento do turismo, bem como uma aposta cirúrgica nos mercados e segmentos prioritários, para que continuam com uma distribuição dos turistas por todas as ilhas do Arquipélago, e durante todo o ano, reduzindo a atual vincada sazonalidade e que continua de forma consolidada na criação de riqueza e emprego”. “É fundamental o incremento da promoção externa do destino através de diversas ações de promoção dirigidas aos targets pretendidos, nomeadamente através do marketing digital, comunicando os Açores como Destino Turístico de natureza, sustentável e experiencial”, completou na mesma entrevista.

Fonte: Correio dos Açores

Publicar um comentário