Scroll to top

category: boas práticas

ILHA DO CORVO DESLIGA A ILUMINAÇÃO PÚBLICA PARA SALVAR AVE DA MACARONÉSIA

A ilha do Corvo, está a promover um corte da iluminação pública para salvar os cagarros (Calonectris borealis), uma ave marinha da Macaronésia, até 10 de novembro.

Numa iniciativa da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e da Câmara Municipal do Corvo, que vai na sua quarta edição, “no período mais crítico para esta espécie, quando os juvenis abandonam o ninho, o Corvo desliga as luzes a partir das 21:00 para minimizar o impacto da poluição luminosa”.

O Corvo vai desligar ainda a iluminação pública a partir da 01:00 de 31 de outubro a 10 de novembro.

Este ano, o apagão geral da iluminação pública será medido por um Laboratório de Poluição Luminosa, através da rede de fotómetros instalados no Corvo, que mede o brilho do céu e noites naturais.

Segundo a SPEA, 25% dos juvenis marcados com anilhas metálicas, são recapturados durante a Campanha SOS Cagarro, após desorientação pelas luzes do Corvo.

O apagão é realizado no âmbito do projeto Interreg EElabs, que visa “avaliar os efeitos da poluição luminosa na população de aves marinhas e nas noites naturais, através da recolha de informação do primeiro e único Laboratório de Poluição Luminosa dos Açores, instalado na ilha do Corvo, e em sinergia com o trabalho da investigadora Elizabeth Atchoi (centro de investigação Okeanos), a estudar a poluição luminosa e as aves marinhas nos Açores”.

A iniciativa integra ainda a campanha de conservação e sensibilização ambiental na região, a Campanha SOS Cagarro, coordenada pela Direção Regional das Políticas Marítimas, bem como o Projeto LIFE IP Azores Natura e LIFE Natura@night.

Fonte: Green Savers